Como combater o odor de águas residuais industriais?


Você sabe o que são águas residuais?


Apesar de ser um conceito que está sendo utilizado em larga escala, muitas pessoas ainda não conhecem o seu significado. As águas residuais são popularmente chamadas de esgoto e estão relacionadas a todo o tipo de efluente líquido produzido por alguma atividade humana.


O grande problema das águas residuais é o mau cheiro relacionado aos seus processos de decomposição, realizado pelas bactérias. Além disso, a atividade humana altera as características naturais da água através de diversos poluentes, intensificando o odor. Daí a importância do tratamento desses efluentes.


Quer conhecer mais sobre esse processo?

Então continue acompanhando nosso post de hoje!


Como surge o mau cheiro nas águas residuais?

O odor proveniente desses efluentes é resultado de substâncias que neles são lançadas, como o sulfureto de hidrogênio e ácidos orgânicos. Esses compostos facilitam o crescimento de bactérias que sintetizam os compostos e os eliminam na atmosfera, causando o mau cheiro.


Os problemas relacionados às águas residuais podem ocorrer em qualquer momento, porém são mais acentuados se combinados a elevadas temperaturas. É importante ressaltar que o odor característico desses efluentes pode provocar danos a saúde, como irritações da garganta, nariz, olhos e problemas no sistema respiratório.


Como é realizado o tratamento do odor das águas residuais?

O tratamento destes rejeitos é realizado com o intuito de remover agentes contaminantes, resultados dos processos industriais e domésticos, que entram em contato com essas águas e causam o mau cheiro.


São utilizados processos biológicos, mecânicos e químicos para remover os poluentes e permitir que os efluentes possam ser utilizados posteriormente. Porém, muitas empresas se preocupam somente com a remoção das substâncias contaminadoras das águas residuais, deixando de levar em consideração o odor por elas emitido. E, como resultado, tem-se o desuso dos efluentes tratados.


Isso ocorre pois, apesar de livres de poluentes, as águas residuais ainda emitem o mau cheiro e causam problemas à saúde de quem entra em contato com elas. Por isso, é essencial realizar também o combate do odor emitido pelas águas residuais.


Entre os principais podemos, citar 3 importantes tipos de tratamento:


Tanques livres

Esse tipo de tratamento é realizado quando as bactérias das águas residuais estão crescendo significativamente, fazendo com que sólidos fiquem depositados nos fundos dos tanques.


Assim, o combate ao mau cheiro é realizado através de substâncias químicas que combinam produtos orgânicos e o crescimento bacteriano, fazendo com que o odor seja aliviado.


Uso de bactérias benéficas

Algumas substâncias lançadas nos esgotos, como o óleo, podem conter enxofre. Esses compostos são sintetizados pelas bactérias, que liberam o sulfeto, um gás que possui odor característico, sendo tóxico em elevadas concentrações.


Neste tipo de tratamento, a adição de alguns tipos de bactérias faz com que a emissão do odor seja controlada, evitando que as demais façam a sua síntese.


Produtos que se combinam com as moléculas de odor

Neste tipo de combate ao odor de águas residuais, são lançadas substâncias na atmosfera que reagem com as moléculas que causam o mau cheiro, neutralizando-as.

Assim, é possível utilizar as estações de tratamento de esgoto e controlar o odor nelas emitido simultaneamente.


Viu só? É possível combater o odor de águas residuais na indústria através de procedimentos simples! Além disso, os efluentes resultantes desses tratamentos podem ser utilizados em outras atividades, como irrigação, caldeiras de indústrias de refrigeração, lavagem de ruas e na agricultura.


Se interessou pelo assunto? Então saiba também como é possível tratar a poluição industrial e olfativa!

Dúvidas, entre em contato com a DUX.

© 2020 DUX CONTROLE DE ODORES | INDÚSTRIA QUÍMICA | Todos os direitos reservados.

CNPJ 13.771.610.0001-30 | ANVISA 3.07.044-2 | TEL: +55 (11) 4447-7190