Conheça os principais tipos de tratamentos de efluentes

Todos os fatos que você precisa saber


Tratamentos de efluentes residuais são iniciativas importantes e que devem ser levados mais a sério para promover a melhoria das condições de vida da sociedade. Esses tratamentos são processos em que os contaminantes são removidos das águas residuais, bem como de esgotos domésticos, para produzir fluxo de resíduos ou resíduos sólidos adequados para descarte ou reutilização.


Os métodos de tratamento de águas residuais são classificados em três subdivisões: física, química e biológica. Alguns dos principais e mais importantes tipos de processos de tratamentos de efluentes residuais são:

  1. Tratamento de efluentes (PTE)

  2. Tratamentos de esgotos (ETE)

  3. Planta Comum de Tratamento de Efluentes (PCTE).

Conheça mais sobre esses tipos de tratamentos de efluentes:

1 – Tratamento de efluentes (PTE)

Uma PTE é uma planta onde o tratamento de efluentes industriais e águas residuais são realizados. São amplamente utilizadas, por exemplo, na indústria farmacêutica, para remover os efluentes dos medicamentos e todos os materiais ou produtos químicos tóxicos e não tóxicos.


Estas plantas são utilizadas por todas as empresas para a proteção do meio ambiente. Durante o processo de fabricação de medicamentos, os efluentes variados e contaminantes são produzidos. As plantas de tratamento de efluentes são usadas ​​na remoção de grande quantidade de produtos orgânicos, detritos, sujeira, areia, poluição, materiais tóxicos e não tóxicos, polímeros de drogas, entre outros.

As plantas PTE utilizam métodos de secagem e evaporação, e outras técnicas auxiliares, tais como centrifugação, filtração, incineração de processamentos químicos e tratamento de efluentes.


2 – Tratamento de esgotos (ETE)

Tratamento de esgoto ou é o processo de remoção de contaminantes de águas residuais e esgotos, ambos por escoamento. Isso inclui processos biológicos, físicos e químicos para remover contaminantes.


Seu objetivo é produzir um fluxo de resíduos (ou efluente tratado), um resíduo sólido ou lodo adequado para descarte ou reutilização de volta ao meio ambiente. Este material é muitas vezes inadvertidamente contaminado com muitos compostos orgânicos e inorgânicos tóxicos.


O pré-tratamento remove materiais que podem ser facilmente coletados do efluente bruto antes que eles possam danificar ou obstruir bombas e skimmers de clarificadores do tratamento primário, como lixos, árvores, folhas, etc.


O pré-tratamento pode incluir a remoção de areia, no qual, um canal de areia, cascalho ou câmara onde a velocidade de água residual que entra é cuidadosamente controlada.


Tratamento Primário

Na fase de decantação primária, o esgoto flui através de grandes tanques, comumente chamado de “clarificadores primários” ou “decantadores primários”. Os tanques são grandes o suficiente para que a lama possa se estabelecer e materiais flutuantes, como gorduras e óleos, possam subir à superfície e ser retirado. A principal finalidade da fase de sedimentação primária é produzir um líquido, geralmente homogêneo, capaz de ser tratado biologicamente e uma lama que possa ser tratada separadamente.


Tratamento Secundário

O tratamento secundário é concebido para degradar substancialmente o teor biológico do esgoto que é derivado a partir de resíduos humanos, resíduos alimentares, sabões e detergentes. A maioria das plantas realiza o tratamento desse tipo de esgoto utilizando processos biológicos aeróbicos.


Lamas ativadas

Em geral, plantas de lamas ativadas abrangem uma variedade de mecanismos e processos que utilizam o oxigênio dissolvido para promover o crescimento biológico que remove substancialmente de material orgânico. O processo retém material em partículas e pode, em condições ideais, converter amônia em nitrito, nitrato e em gás nitrogênio.


3 – Planta Comum de Tratamento de Efluentes (PCTE)

Muitas das pequenas plantas industriais são incapazes de colocar um sistema de tratamento individual. Por isso, está previsto um conceito de Planta Comum de Tratamento de Efluentes (PCTE) para beneficiar essas indústrias no tratamento de seus efluentes antes que o descarte seja feito na terra, sistema de esgoto ou em rios e mares.

© 2020 DUX CONTROLE DE ODORES | INDÚSTRIA QUÍMICA | Todos os direitos reservados.

CNPJ 13.771.610.0001-30 | ANVISA 3.07.044-2 | TEL: +55 (11) 4447-7190